A data de 4 de maio ganhou um significado especial para os fãs de cultura pop e de uma das maiores franquias da Disney. O Star Wars Day é celebrado não apenas pelos fãs da franquia, mas também por todos os profissionais que de alguma forma contribuíram com os filmes, incluindo o time de dublagem. A data em questão surgiu do trocadilho e com a semelhança sonora em inglês entre as frases “May The Force Be With You” (“Que a Força esteja com você!”) e “May The 4th Be With You” (“Que o 4 de maio esteja com você!”).

Fã de cinema, HQs e todo o universo de cultura pop, o ator e dublador Sérgio Cantú conta que a data de 4 de maio ficou ainda mais especial a partir do momento em que passou a emprestar sua voz para Kylo Ren, conhecido por ser o vilão dos últimos três filmes da franquia – Episódio VII, Episódio VIII e Episódio IX. Por conta da celebração da data, Sérgio relembra com carinho o personagem. “Star Wars é uma franquia pela qual tenho grande interesse, talvez devido a todas as informações e referências nerds presentes nas produções, além do apego sentimental de ser uma franquia apreciada pelos meus pais”, comenta o dublador.

Assim como muitos outros fãs, Star Wars está na vida de Sérgio Cantú desde antes de nascer. “Na época que meus pais namoravam, eles foram assistir O Império Contra-Ataca no cinema, em 1980. Hoje, brincamos que eu posso ter sido concebido neste dia”, expõe em tom de brincadeira. Cantú acrescenta que assistia aos filmes da franquia desde a infância, muitas vezes na companhia do pai, que também compartilhava desse gosto especial pelo universo. Mas mesmo com o carinho pelos filmes, Cantú também relembra que nem sempre aproveitou ao máximo as sessões. “Quando mais novo, apesar de já gostar, algumas cenas, principalmente as com Vader, me causavam um pouco de medo”.

Contato profissional com a franquia – Cantú é conhecido por ser um dos dubladores e diretores de dublagem mais apaixonados por cultura pop. Fã assumido da Marvel e com um longo currículo de trabalhos para a Disney, de fato não foi a dublagem de Kylo que o tornou membro da equipe de Star Wars. Quando anunciadas as redublagens dos episódios I, II, III, IV, V e VI, Cantú comemorou ter sido a escolha para conduzir a direção, mas mesmo assim, não vislumbrava dar voz a um personagem da saga. Com a chegada de Kylo Ren à franquia, Cantú acabou sendo escolhido para dublar o personagem após um pedido extra de testes para a voz. “Foi até muito por acaso, pois eu não tinha me colocado para fazer o teste, pois nunca tinha dublado o Adam Driver em nenhuma produção anterior. Quando a bateria inicial de testes foi recusada, acabei enviando um teste meu apenas para completar o pedido do cliente, isto porque havia ficado faltando uma das três vozes que deveria mandar para o teste. Acabei sendo surpreendido pela escolha da Disney que me aprovou e que me rendeu a realização de um projeto muito especial. Inicialmente, estava receoso, pois Kylo Ren é um personagem que carrega, de certa forma, o mesmo peso de Vader, mas no final deu tudo certo”, complementa Sérgio Cantú.

Ainda sobre o processo de dublagem, Cantú relembra que uma das curiosidades das produções de Star Wars é o sigilo com o qual os filmes chegavam ao estúdio de dublagem, muitas vezes repletos de tarjas apenas com a nítida visualização da boca do ator para permitir a sincronia. Próximo à estreia, ele recebeu um convite da Lucasfilm para assistir à primeira sessão do filme com os diretores em Los Angeles. Sérgio Cantú, após atuar na direção de redublagem, atuou na direção de dublagem de outros filmes da franquia, como o Episódio VII, Episódio VIII e Episódio IX. Entre os spin-offs, Sérgio também atuou na direção de dublagem e tradução de Rogue One, além de ter repetido o trabalho na live-action Obi-Wan Kenobi.

Sobre Sérgio Cantú

Com uma carreira de mais de 30 anos, além de tradutor e diretor de dublagem, Sérgio Cantú é apaixonado por cultura pop e responsável por ser a voz no Brasil de personagens como  Sheldon em The Big Bang Theory, Andrew Garfield  em “O Espetacular Homem-Aranha”, o personagem L em Death Note, além de inúmeras dublagens como voz de Zac Efron, Shia Labeouf, Elijah Wood, Jesse Eisenberg, além de muitos outros. Dirigiu a dublagem da maioria das produções da Marvel Studios desde Capitão América – O Soldado Invernal, passando por Vingadores: Ultimato e Wandavision até chegar em Guardiões da Galáxia vol. 3. Embora esteja no mercado da dublagem desde criança, também seguiu carreira no meio científico e tem Mestrado e Doutorado em Bioquímica pela UFRJ. É nerd de carteirinha e adora séries, RPG e boardgames.

 

Leave a reply