O Motoqueiro Fantasma sempre foi aquele personagem da Marvel que eu achava, junto com o Justiceiro, um dos mais legais. E por que? Talvez porque ele é um espírito em forma de caveira flamejante que anda em uma moto com rodas de fogo e busca por vingança! Se você era um adolescente e não se impressionasse com isso é porque não tinha um coração.

Bem, o Motoqueiro sempre teve aquele climão dark e tals, sendo considerado inclusive no arco Guerra Mundial Hulk o único que iria conseguir parar o Hulk bolado. E tem mais, o Motoqueiro Fantasma 2099 é um dos personagens com as melhores histórias, não do universo 2099, mas na minha opinião da Marvel em geral.

Uma das cenas mais maneiras dos quadrinhos na década de 90.

Uma das cenas mais maneiras dos quadrinhos na década de 90.

Isto posto, somos agraciados pela fase Marvel Now pelo Novíssimo Motoqueiro Fantasma (All-New Ghost Rider). No primeiro volume temos Robbie Reyes, um mecânico de Los Angeles, que tem de cuidar de seu irmão cadeirante, pois até este momento, não sabemos nada sobre os pais deles, e que de noite gosta de brincar de Velozes e Furiosos pelas ruas glamourosas da cidade.

Mas como não disse antes, eles são pobres, e Robbie não tem carro, mas na oficina que trabalha tem um carro que estava para reparos, e diga-se de passagem, é literalmente o carro do Vin Diesel no primeiro V&F, o problema é que esse carro tem um segredo, que vai acabar colocando nosso ousado anti-herói em uma situação que ele definitivamente não esperava.

motoquero03

Minha opinião é de que esse gibi abre uma nova fase para o universo do Motoqueiro Fantasma, pois nada foi explicado, se é Zarathos que esta ali ou outro espírito, como Robbie vai lidar com isso e como vai influenciar em sua convivência com seu irmão. Dai alguém pode falar “nossa que fraco ele achar justamente o carro com o capiroto“, mas lembrem-se Dan Ketch achou a moto num ferro velho também. Verdade que não é o gibi mais sensacional do mundo, mas minha leitura foi bem tranquila e rápida, deixando uma curiosidade do que virá a seguir. Por afim, o roteiro é de Felipe Smith, arte de Traad Moore e cores de Val Staple. E mais importante ainda, esse design do novo Motoqueiro rende umas figures maneiras pra cacete!

motoquero02

 

Leave a reply