Mega Man | Classic 25th Anniversary Statue – Capcom [Review]

Personagem

No ano de 200X, a produção de robôs autônomos com funções específicas – os Robot Masters – para ajudar a sociedade com trabalho pesado se tornou possível graças ao trabalho do inventor e autoridade em robótica Dr. Thomas Light. O que parecia inicialmente uma grande solução para a humanidade logo se tornou tragédia, quando o ex-colega de pesquisas Dr. Albert Wily alterou as principais invenções de Light para cumprir um plano pessoal de conquista mundial. O Dr. Light, então, decidiu alterar um de seus poucos robôs remanescentes, Rock, criado para ser um ajudante de laboratório e a quem Light amava como um verdadeiro filho. Foi assim que foi criado Mega Man, que foi então equipado com um uniforme azul com capacete, um braço canhão e uma habilidade especial de copiar as armas e funções de outros robôs.

Ao longo de mais de 25 anos em diversas encarnações, criando uma história principal vagamente linear que dura mais de 500 anos – contando com séries como X, Zero, ZX e Legends – além de contos paralelos – como Battle Network e StarforceMega Man se constitui como uma das franquias de video game mais famosas de todos os tempos, com mais de 29 milhões de unidades vendidas, somadas. Apesar disso, o personagem não tem um título próprio lançado desde 2010, contando apenas com participações menores em jogos como Street Fighter X Tekken, Project X Zone e ter sido eleito como um personagem convidado na próxima versão do game de luta Super Smash Bros da Nintendo, a ser lançado para Wii U e Nintendo 3DS.

O processo criativo da franquia Mega Man é deveras interessante. Keiji Inafune, que dirigiu a maior parte da série clássica e sua continuação, Mega Man X, revela que uma das principais inspirações para o personagem é o famoso Astro Boy de Osamu Tezuka, o pai do gênero mangá. Além disso, a cor azul tão característica do personagem – tantas vezes chamado de Blue Bomber (Bombardeiro Azul, em uma tradução rápida) não foi a decisão inicial da equipe. Mega Man deveria ser um personagem vermelho, mas a exploração da palheta de cores do Nintendo Entertainment System (NES) fez com que o cerúleo e o cobalto fossem adotados como marca registrada por conta da maior facilidade de trabalho. Por fim, a maior parte dos nomes originais da série – os irmãos robôs ajudantes de laboratório de Dr. Light Rock e Roll, o robô protótipo Blues, os animais robóticos da família Light Rush, Tango e Beat, e as invenções finais de Wily Forte e Gospel – fazem parte de um conjunto de claras referências musicais.

Fonte:  Wikipedia, Mega Man: Complete Official Works

Detalhes da Peça

Embalagem: Seguindo o estilo tradicional para estátuas, temos uma embalagem de papelão, com uma foto da estátua contida nela, o logo da franquia e o selo comemorativo de 25 anos, que inclui a face do personagem em Pixel Art, sobre um fundo preto, e pouco estudo tipológico com uma fonte branca não serifada designando o item como “Classic 25th Anniversary Statue” (“Estátua Clássica do Aniversário de 25 anos”). Parte da mesma fórmula é repetida na parte superior e inferior da caixa, agregando pouco valor. Se existe alguma parte da caixa que traz um pouco mais do universo do personagem para sua execução são as laterais e a traseira, que mostram um E-Tank – um item que, dentro do jogo, restaura a energia do personagem – em Pixel Art, agregando um ar nostálgico para a composição. As peças vêm protegidas por isopor, sendo que a estátua vem ainda isolada com plástico e o conector à energia, que vem acondicionado em uma pequena embalagem de papel-cartão.

Escultura: Uma escultura simples que privilegia uma pose muito similar a que o personagem utilizou na arte original da capa do oitavo jogo da franquia. Com o braço canhão em riste, apoiado pela outra mão, o personagem segue o estilo de design mais neutro e comercial da série – sem ser o Mega Man das primeiras versões japonesas, tampouco das primeiras imagens de capa americanas e nem chegar ao detalhismo da versão apresentada em Super Smash Bros. Alguns detalhes se fazem presentes, como a articulação similar a molas nos cotovelos e pernas, e os vincos na parte traseira do capacete. Como peça inteiriça, o corpo do Mega Man é bem desenhado, mas ao mesmo tempo perde um pouco da dimensão e realismo na finalização da escultura dos braços e mão esquerda, que parece um pouco “grudada” ao canhão. De forma similar, a escultura do rosto é bem executada, mas não faz jus às “caras e bocas” que o personagem apresenta em quase todas suas imagens de divulgação. A base do personagem conta com o logo da série, e também quatro spots de luz – servindo como base para exibição e destaque da figura.

O ponto alto da figura é, sem sombra de dúvida, a possibilidade de conectá-la a uma tomada ou entrada USB. Sempre que conectada a uma alimentação, ela faz com que o braço canhão e os espaços auriculares nas laterais da cabeça se acendam, os três com uma iluminação avermelhada, assim como o medidor de energia do braço canhão. Acender a base, entretanto, fica à critério do colecionador, que pode promover o robô azul da Capcom a um nível de destaque similar a uma das armaduras do Homem de Ferro – lembrando até, novamente, a capa do oitavo jogo da franquia.

Pintura: Para os tons de azul mais fortes, foi escolhido um tom mais metalizado, reforçando o aspecto robótico do personagem – assim como em boa parte da base. Para os tons de azul mais claros e a pele do rosto, foi escolhida uma tinta mais opaca, mas ainda consideravelmente forte. A finalização da pintura deixa a desejar em alguns recortes da escultura, como no contorno preto dos olhos e na cintura do personagem. Entretanto, caso seu desejo seja uma peça de decoração e não de exposição para análise minuciosa, o resultado final é agradável.

Articulações: Não possui.

Acessórios: A figura não acompanha acessórios (somente o cabo para ligá-la na tomada ou na entrada USB).

Roupa/Vestimenta: Como uma figura quase inteiriça, mal se pode considerar que Mega Man tenha uma roupa ou vestimenta. Acredito que a finalização de alguns detalhes poderia ser mais cuidadosa para reforçar que Mega Man é um robô, mas para fãs e colecionadores de uma franquia de futuro incerto, a entrega é satisfatória.

Ano de Lançamento e Fabricante: 2013, Capcom.

Quantidade de peças produzidas: 1600 (na versão vendida no site da Capcom, não há informações oficiais se a versão vendida na San Diego Comic Con continha outra numeração ou apenas um brinde adicional)

Escala: não informada pelo fabricante. Sabendo que o Mega Man tem aproximadamente 1,5m de altura e a figura cerca de 25cm, podemos considerar que se trata de escala 1/6.

Valor: na pré-venda o valor da peça era de USD 100,00, porém, com pouco mais de um mês de lançada, já é possível de ser encontrada por pelo menos USD 110,00.

Onde Comprar:  a figura utilizada nesse review foi adquirida na pré-venda no site oficial da Capcom, onde já se encontra esgotada, mas você pode encontrá-la disponível no nosso site parceiro, a Toyshop Brasil.

Considerações Finais

Uma peça adorável, ainda que com algumas ressalvas sobre finalização. Serve como um item de decoração para todo marmanjo que cresceu com o Mega Man – e que se emociona vendo Okkusenman.

Galeria de Imagens


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.