Personagem

A primeira coisa a se deixar bem claro nesse review é o nome da peça, Bride of the Monster”, ou, no idioma da terra descoberta por Cabral, “A Noiva do Monstro”, é uma alusão mais do que clara ao Monstro de Frankenstein, o Moderno Prometeu, a Criatura que ficou conhecida, erroneamente, pelo nome de seu Criador. Sabemos de onde vem o Monstro, mas de onde surgiu a tal Noiva? Oras, Hollywood

A Noiva de Frankenstein (no original: Bride of Frankenstein) é um filme estadunidense da Universal Studios lançado em 1.935. É a sequência do filme de 1.931, Frankenstein. Baseado no livro Frankenstein de Mary Shelley e dirigido por James Whale. A produção é considerada uma das melhores sequências de filmes do cinema, introduzindo humor negro e permitindo ao ator Boris Karloff desenvolver e demonstrar melhor os sentimentos da criatura.

O título induz a uma confusão intencional entre as personagens da noiva do Doutor Frankenstein e a da criatura, levando a audiência a acreditar que fossem a mesma, inclusive porque nos letreiros iniciais aparece o sinal de interrogação (?) na parte em que deveria constar o nome da atriz que interpreta a criatura fêmea, garantindo a surpresa finalA Noiva de Frankenstein foi refilmada em 1.985, como A Prometida.

Frankenstein's Bride

Basicamente, o filme gira em torno de uma trama simplista, onde Dr. Henry Frankenstein e seu monstro voltam a se encontrar, pois a criatura não estava morta como todos inicialmente acreditavam. O pesquisador planeja parar suas demoníacas experiências mas tem sua curiosidade aguçada quando um antigo professor seu, o louco Doutor Pretorius, lhe diz que também teve sucesso em criar vida artificial. Frankenstein segue Petrorius até o laboratório, onde este lhe revela suas experiências, criando vida humana como se fossem sementes. Petrorius lhe mostra várias redomas de vidro com suas criações: diminutos homúnculos, que simulam rei,rainha, bispo e o diabo, dentre outros.

Annex - Karloff, Boris (Bride of Frankenstein, The)_04

O Doutor Pretorius quer a ajuda de Henry Frankenstein para criar uma criatura fêmea, mas este se recusa. Quando Pretorius se encontra com a criatura, que agora fala, bebe e fuma graças à convivência com um ancião cego e que vivia isolado nas montanhas, ele a convence a se juntarem para que a experiência seja realizada. Assim, Petrorius e a criatura sequestram a esposa de Henry, fazendo com que ele concorde em ajudá-los na nova criação: a companheira do monstro (interpretada por Elsa Lanchester).

82c8792e0cfa816bb492f97ef9e825e6

A personagem em si não tem nenhum apelo erótico – ao menos para os padrões atuais –  e aparece por menos do que 10 minutos no filme. Esse apelo tal qual aquele que encontramos na peça, acredito que foi profundamente influenciado por toda a profusão da cultura gótica desde a década de 1.980 e muitos ensaios de algumas atrizes do entretenimento adulto, como Joanna Angel e Razor Candi (isso, vai dar uma olhada no Google, basta colocar o nome delas + Frankenstein – vocês não vão se arrepender).

1005016_374826145987277_357474014_n_by_megmurrderher-d740e71

Dito isto, vamos ao primeiro ensaio “para maiores” já feito pela ToyReview!

Detalhes da Peça

Embalagem: uma das coisas que mais me surpreendeu com relação a esta peça, foi o tamanho de sua embalagem (pouco maior que uma caixa de sapatos – o que é relativo, principalmente quando quem escreve o review calça 44). A caixa na qual a peça vem acomodada lembra muito essas embalagens de folhas sulfite que vemos em grandes distribuidores, papelão simples com uma tampa um pouco mais resistente que as demais partes. Não existem ilustrações na caixa (em alguns pedaços temos uma espécie de adesivo com tema floral, como se quisessem esconder alguma coisa – ou reaproveitassem a caixa de outro produtovenci minha curiosidade e não arranquei e nem estraguei a caixa), onde temos apenas um pequeno folheto impresso e colado em sua tampa, com a face da escultura e nome do fabricante. Em seu interior, protegendo a peça, muito plástico bolha (muito MESMO) e, na cabeça, devido ao cabelo, a mesma vem enrolada em uma espécie de lenço de papel e somente depois, envolta em plástico bolha. Simples, compacto e eficiente.

THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (1) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (2) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (3) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (5) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (6) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (7)

Escultura: um temor comum de todo colecionador é quando nos deparamos com uma figura de divulgação com características impressionantes, mas… você nunca viu nenhum trabalho realizado por esse fabricante. As fotos promocionais dessa peça eram demasiadamente promissoras, mas quem era esse tal fabricante chamado Zombee Toys? Respirei fundo, digitei o número do cartão de crédito e cruzei os dedos… e que GRATA surpresa eu tive (logo mais vocês irão entender). A figura é rica em detalhes em sua escultura, sejam nas cicatrizes das emendas das partes dos corpos que compõem o novo corpo da Noiva do Monstro, sejam em características como a delicadeza das mãos, os seios perfeitos (com direito a mamilos esculpidos), as covinhas nas costas (também conhecidas como “apoiadores de dedão“) e, a cereja do bolo – e motivo de uns puxões de orelha que recebi da minha noiva, mesmo jurando que eu não sabia – a vagina (queria usar outro termo, mas…). O escultor deve ter estudado muita anatomia (ou “lido” muita Hustler Magazine) e reproduziu em detalhes todo o conjunto, lábios, um diminuto clitóris e ânus. Deixando meu momentoMestre Kamede lado, essa é, até o momento, a estátua com o rosto mais delicado que fiz um review (e acho que vai demorar para aparecer uma que tome este posto), mas isso é um trabalho não só da escultura, devendo-se, em muito, a qualidade da pintura, a ser discutida no próximo item. A peça não possui base, e a posição escolhida, agachada e erguendo os braços, a entender que ela acabou de despertar e ergue-se de um “sonho confuso“, ou como na música de Steve Vai, de um “pesadelo erótico” (“Erotic Nightmare“), o que explicaria toda sensualidade contida nessa escultura. A peça é composta de duas (2) partes, sendo: um (1) corpo e uma (1) cabeça (como ainda não tenho espaço para expor a peça, não colei a cabeça ao corpo, e por essa razão, vocês devem perceber nas fotos um vão maior do que o desejado na junção dessas partes).

THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (71)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (70) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (72) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (73) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (82) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (84) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (85)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (83)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (57)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (65)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (63)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (8)

Pintura: uma das características mais espetaculares dessa peça, sem qualquer sombra de dúvida, é a pintura. Vejam nas fotos a delicadeza e maestria com as quais foram pintadas as sobrancelhas (fio a fio e não um único risco), trazendo ainda mais realismo a peça. A maquiagem dos olhos (e os olhos em si, muito bem executados), a coloração do batom (tudo contrastando em extremo bom gosto com o branco ebúrneo de sua pele), e até mesmo os tons maisúmidos” de suas partes pudicas, com um brilho que nos leva a crer estar entumecidade fato, o Diabo mora nos detalhes. O pálido do corpo é quebrado por partes mais rosadas (os mamilos, por exemplo) ou arroxeadas, justamente nas cicatrizes, que acabam por causar um misto de repulsa e atração. E a pintura segue surpreendendo por todas as sutilezas apresentadas que vão da fina meia calça pintada, terminando no brilho dos sapatos de salto. Em resumo, vos digo, a pintura faz valer cada centavo gasto nesta belíssima peça.

THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (58)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (40)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (61)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (55)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (22)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (24)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (29)

Articulações: A figura não possui articulações.

Acessórios: A figura não possui acessórios, somente as ataduras e véus, que nos levam ao próximo item a ser avaliado.

THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (88)

Roupa/Vestimenta: as vezes nos esquecemos que a primeira roupa que nós mamíferos temos, são nossos próprios pelos. Quando li as características da peça e vi que ela possuía cabelos e cílios reaiscomo em algumas bonecasachei um tanto quanto ousado e até mórbido (mas se tem gente que usa peruca, por qual razão não aplicar em uma figura…), surpresa foi mesmo descobrir que além da escultura que contempla uma vagina em detalhes, essa peça apresenta também pelos pubianos (que se forem reais também, espero que tenham sido retirados de uma mulher). Os cabelos e cílios são impressionantes, dando um tom absurdo de realismo a peça. Mas vamos falar da roupa (ou da falta dela). Para os mais conservadores que não quiserem expor essa donzela nua em sua coleção, a mesma, como toda Noiva que se preze, tem seu véu, confeccionado em um tecido chamado tule e permite cobrir as partes íntimas, ou mesmo vesti-la do pescoço para baixo. Além disso, a figura acompanha uma série de ataduras (algumas sendo adesivas), as quais permitem cobrir partes do pescoço, mãos, pernas e seios. As possibilidades de exibição são infinitas e vão de acordo com o gosto do dono da peça.

THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (98)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (51) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (52) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (53) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (56) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (93)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (92) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (94) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (97) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (99) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (103) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (117) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (129) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (131)THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (137) THE_BRIDE_OF_THE_MONSTER_ZOMBEE_TOYS_TOYREVIEW_REVIEW (138)

Ano de Lançamento e Fabricante: 2.015, Zombee Toy.

Quantidade de peças produzidas: a tiragem é limitada a 100 peças produzidas (sendo 50 com cabelo moreno e 50 com cabelo ruivo). Vale mencionar que cada uma das figuras acompanha um certificado de autenticidade.

Dimensões: 27,94 cm (H) x 25,40 cm (P) x 17,78 cm (D); 1,4 Kg.

Escala: 1/4.

Valor: na data de lançamento o valor da peça era de USD 450,00 (hoje, já está beirando os USD 500,00).

Onde Comprar: a figura utilizada nesse review foi adquirida diretamente de no site do fabricante (restam poucas unidades).

Video Review

Considerações Finais

Desde a primeira vez que vi essa peça, não consegui dormir um dia mais sem desejar tê-la em minha coleção. Não é novidade que a temáticamonstrossempre me atraiu, e aí vem um fabricante e adiciona a essa temática, o temperosensualidade“. Não tive como resistir. A proposta é ousada, uma vez que cada uma das peças é feita a mão, ou seja, não existem duas figuras iguais, o alto valor é justificado pela baixa tiragem, mas também, pela enorme qualidade do produto final entregue. A melhor escultura e pintura que já vi e, certamente, uma das 3 principais peças de minha coleção pessoal. Se você é dessa temática, não espere pela próxima tempestade magnética, compre essa Noiva, antes que seja tarde demais

Galeria de Imagens

 

Leave a reply